Quando o amor chegar

Já passaram algumas semanas, desde o dia dos namorados, e para muitas os presentes perderam o encanto. Mas palavra e declarações ficam, porém você já reparou como é difícil para os homens se declarar, mesmo em datas especiais?
Li um texto outro dia que dizia: “O amor odeia clichês”. Como falar de amor se não após sessões clichês de jantar a luz de velas, num cartão de flores do dia dos namorados ou após uma noite de amor? a gente sonha com isso na vida real, mas nos filmes parece tão distante.
Há pessoas que vulgarizam o verbo amar por ai. Algumas porque são oportunistas e dizem quando lhe convém, com o objetivo de amolecer o coração de um outro alguém, outras que dizem por serem inocentes, por acharem que realmente amam tudo e a todos e na verdade não sabem nem do que se trata. Geralmente, as primeiras controlam os seus sentimentos e as últimas se apaixonam fácil, o que elas têm em comum? Primeiro, é que sempre confundem paixão com amor. Afinal, quem não se confunde, você só tem certeza que não era amor quando a paixão acaba, enquanto ela não esvai-se e não é superada haverá ilusão. O segundo ponto, é que ambos tipos de pessoas nunca surpreendem ninguém.
Não adianta planejar quando dizer ou ouvir “eu te amo”, quem idealiza sofre! Você vai ouvir um “eu te amo sincero” às 5 da manhã depois de uma briga com o seu namorado; vai ouvir às 6 horas da tarde depois relembrar os bons momentos ao lado da sua melhor amiga; irá ouvir às 10 horas da noite após escutar as recomendações do seu pai para ir à balada... Sim, você se sentirá surpreendida e amada de verdade nesses momentos.
Então, o momento ideal para dizer as palavrinhas mágicas do coração falar de sentimentos, não será o que você imaginou, será quando você se sentir imprevisivelmente cheio de amor.

Comentários

Disqus

Instagram