Anos 60 - Swinging Sixties

Usando como base o teste que fiz no site da revista Elle. Com uma ligeira vantagem deu que a época que tem mais haver comigo, são os anos 60. Na verdade prefiro os anos 40, mas amo a modernidade da década de 60, uma época realmente inovadora.

Vou mostrar para vocês um pouco de como era moda no tempo em que sua mãe era criança.


Ícones da época


Jacqueline Kennedy


John Kennedy foi assassinado no ano de 1963. E quando isso aconteceu Jacqueline já era um ícone, que inspirava milhares de mulheres. Sempre impecável, os Tailleurs Chanel, eram seu trajes preferidos, quando Kennedy foi morto ela usava um, que mesmo manchado de sangue, ela o usou no juramento de posse de Lyndon Johnson.

Twiggy


Lesley Hormby, mas conhecida como Twiggy, foi eleita no Daily Express "o rosto de 1966". Ela representava a androgênia infantil que era moda na época. Diferente dos padrões atuais, ela media 1,65m, era toda mignon, com cabelo curtinho (geométrico), que era uma verdade febre entre as mais jovens. Mas, de fato, o verdadeiro charme de Twiggy eram os olhos, a modelo usava três pares de cílios postiços e pintava na parte de baixo como pestanas de boneca, para infantilização do visual.

Audrey Hepburn


Apesar de rodado na década de 50, o filme estreou em 1961, o filme "Bonequinha de luxo", marcou pelos figurinos que a garota de programa Holly Golightly usava. O tipo Mignon de Audrey também contribuíam para ela ser considerada um ícone.

Mary Quant


A estilista londrina, fez história em sua década. Criando o hit de uma década usado até hoje, nada mais nada menos do que a mini-saia. Sua grife era para os ricos e jovens. Ela usava suas próprias criações, sendo um ícone de sua época também. Os vestidos que viraram febre, tinha padronagem simples, que lembravam vestidos de boneca. Era uma mega empresária.

Tendências da Época 

Míni


Era uma novidade, as mulheres nunca haviam ousado tanto. A mini saia tornou-se  o símbolo de uma época. O vestido de tubinho curto era um clássico. Uma moda voltada para os jovens.

Traje Espacial

Jane Fonda em Barbarella
Em tempos de corrida espacial, onde Yuri Gagarin consagra-se o primeiro homem a orbitar a terra, em 1961, a televisão passou a receber histórias de ficção futurísticas e na vida real as pessoas se inspiravam nos trajes. Estilistas começaram a investir em materiais novos como: acrílico, plástico e papel. Muitas vezes as roupas envolviam um certo erotismo.

Estampas Psicodélicas


O psicodelismo, combinava com a concepção da "Vida Louca" dos anos 60. Inspirado, na mistura do que se via nas festas: luzes coloridas e drogas. Uma maneira naturalista de viver, como por exemplo, o fato de ter corpos pintados davam o apelido dessas pessoas de Hippies. 

Unissex

Terno de três peças, Yves Sant Laurent
A moda masculina como inspiração se tornou mais uma opção para quebra de paradigmas da época. Começaram a produzir ternos femininos. Era a androgenia elevada a um outro patamar. Eram combinados com sapatos de bico quadrado e botas Chelsea.

Cáftã

Cáftã de Philippe Venet
Uma inspiração no oriente, com cores e texturas que procuravam lembrar a visão de um caleidoscópio. O cáftã era adotado por aqueles que viviam em comunidades e por pessoas ricas. 

Frases da época:

"A moda não é frívola. Hoje, ela é parte do fato de se estar vivo"
Mary Quant

"O design da classe trabalhadora, a moda britânica, o rock and roll, Beatles, Carnaby Street... de repente tudo se juntou."
Robert Orbach

"Uma mulher só é bela de fato quando está nua e sabe disto"
André Courréges

"Talvez seja um pouco demais agora. Mas aguarde. Em uns dois anos, biquínis topless serão... considerados perfeitamente naturais."
Rudi Gernreich

"Chanel deu liberdade às mulheres. Yves Saint Laurent lhes deu poder."
Pierre Bergé

Fonte: Cronologia da Moda, Stevenson.


Comentários

Disqus

Instagram