Dia Das Mães: 1 Motivo Para Amar

Antes de dar este motivo tão especial, gostaria de uma introdução sobre a minha história de vida. Para quem já acompanha este blog há algum tempo está um tanto quanto familiarizado, entretanto acho que neste dia especial mereço abordá-la de uma maneira diferente (veja aqui um pouco mais).

Hoje faz uma ano, quatro meses e quinze dias, que a pessoa mais importantes da minha vida faleceu. Minha mãe descobriu um câncer devastador no fígado em Março de 2013 e desde então lutamos juntas bravamente. Claro, que a família e amigos ajudaram bastante e lutaram juntos, mas posso falar melhor pelo papel que fiz durante a doença e durante a vida como filha. Foi um ano muito difícil e eu sabia que seria, por isso eu tentei estar ao lado dela em todo momento.

Antes dos tempos difíceis, para que não pareça que tudo na nossa vida sempre foi dessa maneira, faço uma volta ao passado. Minha criancice nos anos 90, foi de acordo com o padrão da época: pais separados, mãe solteira. Quando meus pais se separaram eu era bebê e minha mãe morava em outro estado (eu sou alagoana), após o rompimento tornamos a cidade natal da minha família materna e fomos morar com os meus avós. Minha mãe chegou com três filhas, neste mesmo instante vendo-se obrigada a trabalhar com meu avô para ajudar no negócio da família. Meu avô tinha uma boa condição de vida, me tratava como princesa e era minha referência paterna (eu sabia quem era meu pai, mas ele morava distante). Já minha avó cuidava de mim sempre que minha mãe precisava trabalhar ou badalar (ela era bem jovem ainda). As duas discutiam muito porque se achavam extremamente diferentes, e devo destacar que em muitos aspectos eram de fato, porém o tempo provou que o problema eram as semelhanças

Meu Vô faleceu quando eu tinha 7 anos, então inicia-se a nossa primeira grande mudança na vida como família. Por algum tempo, a perda de uma pessoa tão querida atinge nosso coração e a nossa cabeça. As pessoas ficaram tristes e perdidas, minha avó depressiva, já eu era muito jovem e inocente, realmente acreditava que ele estava melhor, por isso, de certa forma eu estava feliz por ele. Depois dessa fase (que nunca passa por completo), sentimos uma crise mais material chegando e aos poucos nos tornamos mulheres batalhadoras. A famosa "casa das cinco mulheres", sem nenhum homem, enfrentando a TPM juntas, dividindo roupas, matando baratas, rindo e brigando feito loucas (rindo genuinamente com estas lembranças neste momento).

Minha mãe tinha a difícil missão de apaziguar todas as brigas entre mim e minhas irmãs e, principalmente entre elas. Além do nosso ciúmes, tem sempre o fato de sermos irmãs, tornando maior o risco de alguém ser fominha na hora de usar o computador (compartilhado claro, era assim nos anos 90 babys), de quebrar o salto preferido da mana, de alguém dedurar as traquinagens de uma para a mãe (claro que eu dedurava, sou mais nova dez anos e me escondia debaixo da cama delas, sabia de tudo)... Apesar de tudo, todas tinham uma certa relação de amizade com nossa mãe, certas coisas que as minhas amigas nem sonhavam em contar paras as suas mães, eu podia contar para a minha, com um certo limite claro, ainda sim conseguíamos rir e desabafar juntas.

Se minha vida sempre foi de flores com ela? Claro que não! Só Deus sabe o quanto brigamos quando eu cogitei desistir da faculdade que eu nunca quis cursar, do fato de não ter tido nem a oportunidade de tentar fazer o que eu realmente queria. Quantos dias brigamos, deixamos de nos falar e voltamos como se nada tivesse acontecido.

1 Motivo Para Amar

Quem te faz feliz nessa vida merece o melhor de você. E o que é melhor nesse mundo do que o amor? Dê amor a sua mãe que foi seu pai; ao seu pai que foi mãe; a sua avó que participou; a uma tia que preencheu a vaga; a nova possibilidade de ter dois pais e duas mães, que são como pais e mães; ame os seus irmãos que já riram junto com você, que já cuidaram de você e te defenderam do valentão; ame o abraço do seu amigo em um momento difícil... Ame sempre, ame mais o que te faz feliz, ame para ser feliz. Continuo feliz pela minha mãe, assim como ainda estou pelo meu avó, para mim o amor continua aqui e lá, talvez eu ainda seja inocente...

No dia das mães dê mais que um abraço e um presente a quem você considera, se dê a oportunidade de celebrar os bons momentos. No fim o perfume se acaba e as flores murcham e as lembranças ficam.

Xerim!


Comentários

  1. menina amei conhecer mais sobre vc, sua história, que texto lindo! oq importa msm é o amor <3

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  2. Que lindo texto cheio de ternura e amor.
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Magda, que bom q transmitiu isso pra vc.

      Bjus

      Excluir
  3. Nem sei o que falar...amei demais este texto, sua história, suas palavras,me transmitiu muita emoção, realmente lindo!
    Parabéns pelo texto Karla!

    http://blogdaanoca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Julia, acho que a emoção vem do fato de eu me emocionar sempre que escrevo.

      Bjus

      Excluir
  4. Que texto lindo! Imagino como deve ter sido difícil escrever, mas ficou lindo e passou bem pra gente o carinho e amor que você tem pela sua família. :)

    beijo!

    belatriz.info

    ResponderExcluir
  5. Karlinha, gostei de conhecer mais sobre você. E concordo com a questão de celebrar os bons momentos da vida <333

    Beijos, Fernanda.

    www.mudeimodei.com.br

    ResponderExcluir
  6. Lindooooooo! Ameiii o texto e o significado do dia das mães é muito importante pra mim. Adoro essa data!
    Beijão

    rendasepaetes.com

    ResponderExcluir
  7. Realmente lindo o texto!
    beijos

    http://nailpeliculas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Que post lindo! Arrasou viu

    www.karenbartolomeu.com

    ResponderExcluir
  9. Post lindo, beijos!

    http://tendenciateenoficial.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Disqus

Instagram