5 Séries Que o Emmy Me Influenciou a Assistir


Semana passada rolou o Emmy e o CP, separou séries que podem valer o investimento.

1 - Mr. Robot


A série foi indicada a três dos principais prêmios, dentre eles Melhor Série Dramática (o maior prêmio da noite, que perdeu para Game of Thornes) e Melhor Ator em Série Dramática, com Rami Malek, que ganhou na categoria. Mr. Robot foi muito elogiada pela crítica, as pessoas parecem estar amando a série também. O pouco que eu vi de trechos, achei intrigante e muito reflexiva.

Sinopse: Elliot (Rami Malek) é um jovem programador que tem fobia social. Ele trabalha como técnico de segurança virtual durante o dia, e como hacker vigilante durante a noite. Elliot se vê numa encruzilhada quando o líder (Christian Slater) de um misterioso grupo de hackers o recruta para destruir a firma que ele é pago para proteger. Motivado pelas suas crenças pessoais, ele luta para resistir à chance de destruir os CEOs da multinacional que ele acredita estarem controlando - e destruindo - o mundo, a E Corp. (fonte: Wikipedia)

2 - Orphan Black

A série é uma queridinha do público e foi indicada apenas ao prêmio de Melhor Atriz e faturou. Todos falam da incrível atuação pela Tatiana Maslany, que tem o desafio de interpretar vários clones de personalidades diferentes e muitas vezes ao mesmo tempo. Fiquei muito curiosa para ver esse enredo e essa dinâmica em tela.

Sinopse: Após presenciar o suicídio de uma desconhecida com a aparência idêntica à sua, Sarah Manning, uma órfã britânica com um histórico de delitos criminais, resolve furtar seus pertences e assumir sua identidade, se passando pela detetive Elizabeth Childs. As intenções iniciais de Sarah eram simplesmente tomar posse do dinheiro contido na conta bancária de Childs e usá-lo para começar uma nova vida com seu irmão adotivo Felix Dawkins e sua filha de 7 anos, Kira. Sarah usa a morte de Beth para despistar seu ex-namorado, um traficante de drogas chamado Victor, assumindo a identidade da policial e, consequentemente, acaba se envolvendo em uma conspiração envolvendo clonagem humana. Sarah então tem de ao mesmo tempo impedir que a polícia descubra sua identidade verdadeira e ajudar suas recém-descobertas irmãs clones a descobrir sua verdadeira origem, além de se proteger de um grupo de fanáticos religiosos que desejam destruí-las. (fonte: Wikipedia)

3 - The Americans

Ela concorreu a 5 dos principais prêmios e ganhou apenas o de Melhor Atriz Convidada Em Série Dramática, com Margo Martindale. Tenho visto falar muito na internet sobre a The Americans, como se o programa de quatro temporadas tivesse sido descoberto agora. O roteiro me lembra um pouco de Sr. e Sra. Smith, porém sério.

Sinopse: Dois espiões da KGB se fazem passar por um casal americano vivendo nos subúrbios de Washington. Tentando manter seus disfarces, à medida que o tempo passa Phillip (Matthew Rhys, de Brothers & Sisters) e Elizabeth (Keri Russell, de Felicity) começam a adotar uma postura cada vez mais de casal que de espiões. Atendendo as exigências de seu governo, eles têm como missão controlar a rede de informações entre os espiões que operam no país. Enquanto isso, os filhos do casal, sem desconfiarem da verdadeira identidade dos pais, vivem como dois típicos pré-adolescentes americanos. No elenco também está Noah Emmerich, que interpretará o vizinho de Phillip e Elizabeth, um agente do FBI que começa a suspeitar da atitude do casa. (fonte: Wikipedia)

4 - Silicon Valley

Concorreu a quatro dos principais prêmios, dois deles indicados duas vezes na mesma categoria. Sabe aquela série que passa na HBO, depois de Game Of Thrones? Essa mesmo. Acho uma graça várias cenas, mas nunca parei para ver um episódio. Apesar do humor clássico americano, parece ser bem legal, agora sabendo que ela recebe um boa crítica, fiquei mais curiosa.

Sinopse: Richard é um programador que desenvolve um algoritmo inovador na compressão de arquivos, que conforme a evolução da história ele sofre com um dilema entre vender sua criação para Gavin Belson (CEO da fictícia empresa Hooli) ou construir uma grande companhia startup com a ajuda do bilionário investidor Peter Gregory(fonte: Wikipedia)

5 - UnReal 

Foi indicada a duas grandes categorias. É dita como um novelão, eu gosto de novelões (eu gosto de Downton Abbey). É cheia de tretas, as mulherzinhas amam, é feminista, mas é paradoxa também, mostra os bastidores da TV. Gosto de tudo isso.

Sinopse: Produtor de televisão Rachel Goldberg retorna para a nova temporada de Everlasting, um programa de namoro popular, depois de um colapso épico na temporada anterior. Com uma reputação para reconstruir e exigindo o produtor executivo do programa Quinn Rei respirando no seu pescoço, Rachel deve puxar todas as paradas no que ela faz de melhor: a manipulação dos competidores para criar o drama ultrajante os telespectadores de Everlasting esperar.

E você, já assiste uma dessas séries?

Xerim!

Comentários

Disqus

Instagram