5 Maneiras De Não Fazer Joguinhos

Nos somos oficialmente a geração do "não me importo". Mesmo que a gente se importe muito, o ar blasé representa o status de alguém superior, alguém ocupado, que tem mais a fazer do que sentir. Também com tantos recursos tecnológicos de informação e comunicação, uma simples ligação pode fazer você parecer interessado demais. Se você bater na porta da pessoa então... Psicopata!

A grande questão seria o quão exageramos para não demonstrarmos interesse, pois quanto mais explicito, mais provável que o outro perca encanto e no fim, parecemos robôs cheios de estrategias e timings malucos. Transformamos uma simples paquera, em guerra cheia de estratégias, como se no fim houvesse apenas um vencedor.

Não tenho saco! Para mim, se os dois se interessam, os dois ganham. Por isso, resolvi criar regras para mostrar quer não deve haver regras. Hoje fora do que costumamos falar, o CP separa maneiras de não fazer mimizinho de joguinhos:


1. Seja você

Não tem essa de fingir gostar disso ou daquilo, uma hora o outro vai ver que é fake. Fale dos assuntos que você gosta, se não entende de um assunto fale a verdade. Se está interessado em saber mais, pergunte! Simples, não precisa fingir, ninguém sabe de tudo.


2. Tenha Noção

Essa coisa de cronometrar o tempo de resposta é o muito chato. Responda quando puder, puxe assunto quando quiser (e tiver um), mas tenha noção, não vá também cobrar respostas na mesma hora, ou mandar mensagens de bom dia, boa tarde e boa noite toda hora. Não precisa marcar o tempo de resposta no relógio, mas também tem que lembrar que a outra pessoa pode estar ocupada com algo além da sua paquera.


3. Permaneça com a Rotina

Então seu celular não para de apitar, whatsapp louco e você acha que pode ser o boy, mas está ocupada... Calma! Controle a ansiedade responda quando puder e explique que não pode falar na hora. Eu como sou curiosa, tenho mania de visualizar e só responder depois, faço isso com todo mundo (no meu mundo das amizades, que se chateiam com o visualizou e não respondeu). Ele vai entender.


4. Diga o que Pensa

Uma outra coisa chatinha dessa vida são os rodeios para falar. O cara chamou para sair, eu quero ir, mas a convenção diz que eu tenho que fingir que não quero... Então teria que falar de uma maneira superficial, que talvez eu queira, porque posso estar ocupada ou não. Vamos resumir isso: quero ir e posso; quero ir mas não posso; não quero ir podendo ou não. Fim. E dizer o que pensa em todas as outras situações ajuda a criar muitos atalhos e evita perda de tempo de todos os lados.

5. Não tem Problema Gostar

Ai você gosta do carinha, todas as suas amigas sabem, ele parece ser legal... Então pode demonstrar para ele, não precisa dizer que ama, mas a medida que a relação vai crescendo, pode dizer que: lembrou, que sentiu falta, que acha legal, divertido... até para sentir a reciprocidade. Não é um crime, não é um jogo. Você vai quebrar a cara demonstrando ou não.

Pense ai, se todos nós quisermos ser Maomés, não há-de sobrar nenhuma montanha.

Então fica aí o desabafo de quem pouco pratica, mas muito observa.

Xerim!

Comentários

Disqus

Instagram